...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O Grupo...

Só existe um único grupo, um único Livro e um Lider.
Não há placas e nem religião, todos sabem quais são as fraquezas e quais são as missões.

O estilo de vida deles é baseado no Amor incondicional que é expressado e explicado pelo Lider. Os membros tem direito de escolher sair e viver a vida do jeito que bem entenderem. Seria muita loucura da parte do membro do grupo esquecer tudo que viveu e viver sozinho.

O grande problema são algumas pessoas que não entendem e tentam mudar a verdade ensinada pelo Lider, distorcendo os ensinamentos do Livro.

Por quê eles não pagam por essa rebeldia?
O amor do Lider é incondicional, é muito maior do que o ato cometido por essas pessoas.


Muitos querem criar outros Grupos para uma ridícula competição de membros. Vendo tudo isso, o Lider entristece e deixa marcado o juizo final para a Sua intervenção.

Por quanto tempo iremos continuar egoistas? Quanto dinheiro iremos gastar nesta competição? O que você esta esperando para reagir contra isso?


Você sabe a verdade agora...

autor: Eliel Lins Camargo

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

A verdade prevalece




"Mas tu, Senhor, és o escudo que me protege; és a minha glória e me fazes ANDAR DE CABEÇA ERGUIDA".

Salmos 3:3

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte V

Para finalizar esta série, deixo um música que tem tudo a ver com o tema.
A música se chama "Casa" e é da banda "Palavrantiga".
Deus abençoe e um bom final de semana a todos.

video

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte IV

Não é preciso muito esforço para percebemos as Babéis dos nossos dias. Prédios imensos, placas, ministérios, luxo, glamour, grandeza. Tudo isso com inúmeros argumentos espirituais, é claro.

Gostaria apenas que os arquitetos e construtores das Babéis do século XXI me respondessem apenas algumas perguntas:

Se Jesus mandou ir, por que não queremos nos espalhar?
Se Jesus mandou cuidar dos órfãos, das viúvas e dos menos favorecidos, por que retemos o dinheiro?
Se Jesus mandou amar as pessoas, por que amamos as coisas?
Por que priorizamos o que Deus não prioriza e desprezamos o que Deus prioriza?
Por que investimos mais nos templos de concreto, que não são mais morada de Deus, e abandonamos os templos de carne, que hoje são casa de Deus?

Infelizmente são perguntas sem respostas, sei que vou ficar no vácuo porque esses caras nunca têm tempo pra conversar com ninguém. Fazer o que, né? Eu entendo... A vida é corrida demais pra se perder tempo com pessoas.

E quando Jesus voltar, mostre seus tijolos e Ele dirá: só queria que você pescasse homens...

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte III

Babel apresenta uma falsa idéia de unidade. Quem olhasse a torre de fora, pensaria que aquele povo era o mais unido do mundo, que eles se amavam tanto aponto de viverem juntos daquela forma.

Babel traz a falsa idéia de que o lugar é grande para receber e acolher o maior número de pessoas possível.

Babel representa todas as máscaras que ocultam as reais intenções das pessoas. No caso daquelas pessoas, a Bíblia deixa claro quais eram suas motivações verdadeiras:
Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra". (v.4)

No fundo queriam fama e também não se espalhar pela face da terra. Não havia outra motivação ou outro propósito na construção da torre.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte II

Gn. 11:1-9
1
No mundo todo havia apenas uma língua, um só modo de falar.
2
Saindo os homens do
Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram.
3
Disseram uns aos outros: "Vamos fazer tijolos e queimá-los bem". Usavam tijolos em lugar de pedras, e piche em vez de argamassa.
4
Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra".
5
O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo.
6
E disse o Senhor: "Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer.
7
Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros".
8
Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade.
9
Por isso foi chamada Babel porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra.



Gostaria de traçar um paralelo entre o texto bíblico e a situação atual da igreja em geral. (Nota: não estou fazendo uma profunda interpretação do texto. Minha proposta é apenas fazer uma aplicação, respeitando a hermenêutica bíblica, objetivando uma reflexão sobre o assunto).

O que fez Babel ser Babel? Por que uma construção foi o marco de uma confusão que mudou o rumo da história da humanidade?

Não estou exagerando ao dizer que o rumo da história foi mudado, afinal de contas, a linguagem escrita e falada expressam a cosmovisão de um povo. Portanto Deus não mudou apenas a forma de expressão dos seres humanos, Ele diversificou a forma com que enxergavam a vida.

Por que Babel? O que esta história tem a nos ensinar?

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte 1

Você já parou pra pensar que Jesus não vai voltar para buscar prédios?
Então por que investimos tanto em cadeiras confortáveis, telões, jardim, decoração, enfim, coisas e objetos, e tão pouco em pessoas?

Por que há tanta burocracia quando se trata de verba para missões, mas por outro lado é muito mais simples quando se trata de reformas ou construção de um novo prédio?

Quem ama entrega, (porque Deus amou o mundo de tal maneira, que DEU seu filho unigênito...João 3:16). Portanto nossos investimentos revelam nossas prioridades. Em outras palavras, investimos naquilo que amamos.

Damos nosso dinheiro, dedicamos o nosso tempo, investimos nossos talentos e dons no que? Para que? Ou melhor, para quem?Amamos as quatro paredes ou as pessoas que estão dentro e fora delas?