...

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

2010


E la vamos nós de novo... 365 dias em branco aguardando para registrarem nossas histórias.
Registros que não se apagam nem podem ser transferidos. Somos responsaveis por nossas escolhas, decisões, ações e reações.

Para nós que aqui estamos, desejo uma feliz continução dessa história em construção.

Deus nos abençoe e nos ajude a viver da melhor forma este novo ano.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

COP 15... e eu com isso?




O que o Cop 15 tem a ver comigo? Por que devo pensar nisso?

Vajamos... O primeiro mandato recebido pela humanidade foi o mandato cultural conforme relatado em Gênesis 1:26-28:

Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os grandes animais da terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão".
Criou Deus o homem a sua imagem, à imagem de Deus o crio; homem e mulher os criou.
Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjulguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra".

Quando Deus disse ao homem que se multiplicasse não estava se referindo apenas a reprodução da espécie, mas sim a multiplicação de Sua própria imagem.


O mandato cultural implica em reproduzir a cultura de Deus sobre a Terra.
Tudo aquilo que não tem a ver com essa cultura divina, deve ser denunciado e transformado pelo cristianismo.

Nós apontamos o dedo e criticamos a omissão da cúpula mundial em relação ao aquecimento global, só que por outro lado, quais são as ações efetivas que nós, corpo de Cristo, Igreja de Cristo, temos realizado?

O evangelho visa a tranformação e redenção integral do homem, abrangendo todas as esferas da vida.

À partir desta perspectiva pergunto:

Que respostas nós, cristãos, estamos oferecendo aos temas debatidos no COP 15?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O Reino de Deus


O Reino de Deus é muito mais dadiva do que recompensa.


Somos salvos pela graça para as boas obras e não salvos pelas boas obras para então alcançarmos graça. (Efésios 2: 8-10)

Nossa vida é uma reação a graça salvadora, nossas obras são somente respostas ao amor sublime que nos alcançou.

O Reino não é comercializado, trocado ou barganhado. O Reino é presente e deve ser presente (em todos os sentidos).

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

FIM DO SILÊNCIO!


Após meses sem postar, estou de volta.

Durante esse tempo muitas mudanças aconteceram e para evitar problemas e polêmicas desnecessárias, escolhi me calar.

Porém passado é passado e graças a Deus tudo se fez novo.


Para bom entendendor meia palavra basta, mas aqui você não precisa ser necessariamente um bom entendedor porque não usarei um vernáculo espiritualóide para te ludibriar. Minha intenção é apenas incentivar a nós, cristãos (ou não), a usufruirmos mais de um grande presente que Deus nos deu ao criar-nos, a saber, o cérebro.

E para encerrar quero deixar bem claro que sou falho, ou melhor, muito falho, não sou dono da verdade, não sou melhor do que ninguém, e que nada sou sem a graça de Jesus Cristo.


Deus abençoe a todos.
A paz!

terça-feira, 22 de setembro de 2009


Arriscar-se é perder o pé por algum tempo. Não se arriscar é perder a vida...

(Soren Kiekegaard)

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

"Eis que te digo..." (5)

Conclusão:

Falar até papagaio fala, ouvir vozes qualquer esquizofrênico ouve.

Ser profeta é assumir a profecia, mesmo que isso implique em ser jogado no poço como Jeremias, ou ser apedrejado até a morte como no caso de Estevão, ou então morrer na cruz igual Jesus.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Eis que te digo... (4)

Por ultimo, trago meu principal ponto de reflexão.

Profetas dizem falar em nome de Deus... Minha pergunta é: em nome de qual deus eles falam? Em nome de dEUs ou de Deus?

Falar em nome de Deus é fácil, difícil é assumir o que se fala, e conseqüentemente os erros e equívocos concernentes a nossa condição humana.
Pessoas com problemas emocionais e de identidade não conseguem falar por si, e usam a divindade para manipular, controlar e realizar seus próprios caprichos.

Quando a voz de um líder se torna a voz de Deus, o mesmo passa a ser inquestionável. Porém está provado biblicamente (por ex: torre de Babel, Nabucodonosor, Saul) e historicamente (por ex: império romano, nazismo), que o absolutismo humano, por mais “espiritual” que pareça, esta fadado ao fracasso.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

"Eis que te digo..." (3)

Outra coisa muito interessante é imaginar que a profecia tenha sido dada pelo próprio Jesus.
Em outras palavras, é como se perguntássemos: - Será que Jesus falaria algo assim?

É difícil imaginar Jesus acusando alguém, relembrando seus pecados, e usando tudo isso para manipular Sua vontade na vida desse pobre indivíduo.

Até onde eu saiba, segundo o livro preto, o acusador é o diabo.

Se a cena imaginada não faz nenhum sentido, então com certeza a profecia não provém de Deus. Se Jesus não falaria tal coisa, como alguém pode falar essa tal coisa em nome de Deus?

terça-feira, 21 de julho de 2009

"Eis que te digo..." (2)

Penso que algumas coisas precisam ser levadas em conta ao ouvirmos profecias.

Primeiramente é preciso verificar se existe coerência entre discurso e vida.

A mula falante da história de Balaão não é uma regra e sim exceção, portanto sair por aí ouvindo mulas é um tremendo absurdo.

A vida de quem fala em nome de Deus precisa preceder suas profecias.
Vale ressaltar que analisar não tem absolutamente nada a ver com julgar.

Sejamos como os crentes de Beréia.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

"Eis que te digo..." (1)




Jeremias 7: 4 - 11

4 Não confiem nas palavras enganosas dos que dizem: 'Este é o templo do Senhor, o templo do Senhor, o templo do Senhor!'

5 Mas se vocês realmente corrigirem a sua conduta e as suas ações, e se, de fato, tratarem uns aos outros com justiça,

6 se não oprimirem o estrangeiro, o órfão e a viúva e não derramarem sangue inocente neste lugar, e se vocês não seguirem outros deuses para a sua própria ruína,

7 então eu os farei habitar neste lugar, na terra que dei aos seus antepassados desde a antigüidade e para sempre.

8 Mas vejam! Vocês confiam em palavras enganosas e inúteis.

9 "Vocês pensam que podem roubar e matar, cometer adultério e jurar falsamente queimar incenso a Baal e seguir outros deuses que vocês não conheceram,

10 e depois vir e permanecer perante mim neste templo, que leva o meu nome, e dizer: 'Estamos seguros!', seguros para continuar com todas essas práticas repugnantes?

11 Este templo, que leva o meu nome, tornou-se para vocês um covil de ladrões? Cuidado! Eu mesmo estou vendo isso", declara o Senhor.

No momento estou (re)pensando sobre dom profético, profecias e afins... Quem sabe sai alguma coisa, porque se depender da boca dos "profetas"...

terça-feira, 14 de julho de 2009

Liberdade


Qual o preço da liberdade?

Será que queremos ser livres?

Será que sabemos ser livres?

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Breve reflexão sobre amor incondicional

A incondicionalidade do amor de Deus possue no mínimo dois lados:

1) Ele nos ama independente de qualquer coisa. Nada do que façamos pode nos fazer ganhar ou perder esse amor. Em outras palavras, as nossas ações não definem se Ele nos ama mais ou menos.
O amor de Deus não esta a venda, é de graça, não adianta tentar compra-lo com obras. Obras são apenas respostas ao amor.

2) O amor de Deus não esta condicionado as circunstâncias. Se tudo estiver indo bem, Ele nos ama, mas se tudo estiver indo mal, Ele nos ama da mesma forma.
Por mais difícil que seja determinada situação, ela não significa ausencia do amor divino por nós.
Filhos mimados só se sentem amados quando tudo lhes vai bem.

O incondicional não é preso a situações e extravasa nossas tentativas pretensiosas de fazer por merecer.

domingo, 7 de junho de 2009

SOBRE A CRISE MUNDIAL


"Vou fazer um slideshow para você. Está preparado?

É comum, você já viu essas imagens antes. Quem sabe até já se acostumou com elas. Começa com aquelas crianças famintas da África. Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele. Aquelas com moscas nos olhos.

Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras. Gente faminta. Gente pobre. Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.

No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto. Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados. São imagens de miséria que comovem. São imagens que criam plataformas de governo. Criam ONGs. Criam entidades. Criam movimentos sociais.

A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza. Ano após ano, discutiu-se o que fazer. Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce? Extinguir.

Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta. Não sei como calcularam este número.. Mas digamos que esteja subestimado. Digamos que seja o dobro. Ou o triplo. Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse. Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.

Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.


Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
Se quiser, repasse, se não, o que importa?

O nosso almoço tá garantido mesmo...”

(texto recebido por email, supostamente escrito pelo diretor de criação de uma agência)

domingo, 31 de maio de 2009

Viúva Negra (parte V)


E assim, convencidos de que no céu só entram os merecedores (como se o céu fosse um tipo de medalha de honra ao mérito dos crentes), assassinamos nossos sonhos, projetos, chamados, vocações, família, amigos “não-gospel”, e por fim, nos suicidamos, para que viva em nós a religião pagã, ops... cristã.

E lá vai o povo de joelhos em mais um apelo, suplicando misericórdia perante o deus furioso que ensinam em alguns púlpitos. Não pregam a graça, porque a graça cancela o poder manipulador da culpa. Não pregam o amor incondicional de Deus, porque ele liberta de todo medo controlador.

A religião mata! Seja livre pela graça e o amor incondicional Daquele que É!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Viuva Negra (parte IV)

Quanto mais você pensa por si, mais carnal é, afinal de contas, crente tem que viver pela fé!

A religiosidade se coloca como porta voz de Deus, e assim é inquestionável e todos a devem obediência. Não há respeito, e sim medo, não há perdão e sim culpa.

Ela te convence a pensar que o teu chamado é o que mais convém a instituição religiosa e não o que de fato Deus te chamou. Ela ensina que se não cumprirmos suas regras a risca, somos rebeldes, filhos bastardos, malditos.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Víuva - negra (parte III)

Sinceridade e religiosidade rimam, mas jamais convivem juntas. É impossível!

Não tem dialogo com a religiosidade, ela se impõe. Não tolera nada além de sua vontade sendo cumprida cega e irrestritamente. Claro que as coisas não se apresentam de forma bruta, tudo é mostrado da maneira mais “bíblica” possível.

A principio, muitos não conseguem se enquadrar no que ouvem, mas com o tempo se flagelam para se tornarem partes do grupo, membros do corpo, que é morto, mas não deixa de ser corpo.
O que vale não é o que você é, mas sim o que tem a oferecer, em outras palavras, você vale o que produz.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Viuva - Negra (parte II)

Travestida da maneira mais convincente e conveniente possível, contra toda suspeita, cheia da unção de Deus... Com vocês, a pregadora do culto de hoje: a RELIGIOSIDADE!

A religiosidade é bonitinha, cheirosinha, fofinha, santinha, é a rainha das aparências.
Desde sempre ela sussurra aos nossos ouvidos que não somos aceitos a não ser que entreguemos tudo e mais um pouco de nós mesmos para aplacar a fúria da divindade, que, diga-se de passagem, esta sempre de mau humor, é sádica, distante, fria, calculista, vingativa, necessita sempre de elogios por ter problemas de auto estima, enfim, perfeitamente descrita na imagem de um dos carros alegóricos da escola de samba Porto da Pedra: o barbudão com cara de poucos amigos.

Crescemos ouvindo tudo o que não podemos fazer, sabemos decor todas as proibições que cabem ao que chamam de vida cristã. Mas por que? Por que é proibido? Por que não pode?

A inflexibilidade da lei sufoca todas as explicações.

domingo, 10 de maio de 2009

Viúva - Negra (parte I)

Por todos os púlpitos do país - e por quê não dizer do mundo? – de domingo a domingo, pregadores exercem suas habilidades na arte de expor a Palavra de Deus às pessoas. Mas dentre tantos anônimos e famosos, destaca-se uma personalidade.

Vamos conversar um pouco sobre essa indesejada convidada, que é praticamente onipresente nas igrejas por aí. Ela se apresenta como manda o figurino: usa a sua melhor roupa em nome da excelência, mas também é descontraída quando trata-se de lugares menos formais, é capaz de usar piercings e tatuagens para atrair undergrounds, ou roupas simples para se identificar com os pobres.

Sem um rosto específico... Qual será seu nome?

domingo, 3 de maio de 2009

Quebra-cabeça


Até a poucos dias atras pensava que Deus era aquele que me completava, ou seja, sem o Divino sou um homem incompleto e, nada do que o mundo me oferece, preenche a ausencia Dele.

Mas parei para refletir neste conceito e percebi que isso é pouco.

O que quero dizer é que Deus não é aquele que "simplesmente" me completa, mas sim Aquele que me faz ser. Minha existencia só é possível porque Ele É!

O folego de vida soprado pelo próprio Criador nas narinas do primeiro humano, não somente o completou, mas o trouxe a existencia. Portanto concluo que Deus é o que me faz ser, e também, quem me faz ser.

Deus não é apenas a peça que faltava para o meu quebra-cabeça. Ele é o criador, a razão e o sentido da existencia do quebra-cabeça que sou.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Frase do dia

“Não há um só centímetro, em todos os domínios da nossa vida humana, sobre o qual Cristo,
o Senhor de tudo, não clame: É meu!”

Abraham Kuyper (1837-1920)

domingo, 19 de abril de 2009

Pensamento do dia...


Estava eu aqui a pensar sobre a vontade de Deus.

Sempre ouço falar que devemos estar no centro da vontade de Deus.

Mas o que significa isso exatamente? Será que a vontade de Deus tem centro? Porque se a vontade de Deus tem centro, significa que existe a "periferia" da vontade Dele. Seguindo essa linha de raciocínio, eu posso fazer a vontade de Deus, mas não estar plenamente centralizado dentro desta vontade. E isso é possível?

segunda-feira, 30 de março de 2009

Chupabalaraus

A galerinha da "fórmula numérica religiosa mágica" foi dar uma voltinha la em Israel. Durante um dos passeios pela Terra Santa, viram uma luz refletida no televisor do onibus e tiraram uma brilhanteeeeeeeee conclusão... Vejam:

video

domingo, 8 de março de 2009

Parabéns Girassol!


Sexo frágil. Por que associamos fragilidade a fraqueza? Desde quando fragilidade denota fraqueza? Talvez porque ao ouvirmos a palavra frágil, imediatamente vem a nossa mente a imagem de uma caixa com uma seta para cima e uma taça desenhada, escrito “frágil”. Logo pensamos: ali dentro tem algo que quebra fácil porque é frágil.

Se fragilidade é fraqueza, como alguém fraco suporta até 9 meses de gestação, e após essa espera ainda é capaz de dar a luz? Levando em conta que este é apenas um dos diversos exemplos que poderia dar, fica claro que essa lógica não é justa nem verdadeira quando se trata do sexo feminino.
Neste caso fragilidade tem tudo a ver com ternura, meiguice.

Sensível. Que tipo de sensibilidade a mulher possui? Aquela sensibilidade que é capaz de trabalhar muitas horas por dia e ainda dar atenção para a família. Sensibilidade que muitas vezes, sem necessidade de palavras, consegue discernir o que esta acontecendo ao redor para agir de forma prudente. Sensibilidade para ouvir e falar, sorrir e chorar, ser firme e ser flexível.

Mulher, seu dia é todo dia, e que todo dia você seja como o girassol - além de belíssimo, segue atentamente a luz do Sol. É esse brilho que te embeleza, é esse brilho que te guia e te faz ser quem você é.
Feliz todo dia seu dia.

quinta-feira, 5 de março de 2009

É Proibido Pensar

video

É Proibido Pensar
Composição: João Alexandre

Procuro alguém pra resolver meu problema
Pois não consigo me encaixar neste esquema
São sempre variações do mesmo tema
Meras repetições

A extravagâncias vem de todos os lados
E faz chover profetas apaixonados
Morrendo em pé rompendo a fé dos cansados
Com suas canções

Estar de bem com vida é muito mais que renascer
Deus já me deu sua palavra
E é por ela que ainda guio o meu viver

Reconstruindo o que Jesus derrubou
Recosturando o véu que a cruz já rasgou
Ressuscitando a lei pisando na graça
Negociando com Deus

No show da fé milagre é tão natural
Que até pregar com a mesma voz é normal
Nesse evangeliquês universal
Se apossando do céus

Estão distantes do trono, caçadores de deus
Ao som de um shofar
E mais um ídolo importado dita as regras
Pra nos escravizar.

É proibido pensar (5x)

Procuro alguém pra resolver meu problema
Pois não consigo me encaixar neste esquema
São sempre variações do mesmo tema
Meras repetições
Meras repetições
É proibido pensar

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O Grupo...

Só existe um único grupo, um único Livro e um Lider.
Não há placas e nem religião, todos sabem quais são as fraquezas e quais são as missões.

O estilo de vida deles é baseado no Amor incondicional que é expressado e explicado pelo Lider. Os membros tem direito de escolher sair e viver a vida do jeito que bem entenderem. Seria muita loucura da parte do membro do grupo esquecer tudo que viveu e viver sozinho.

O grande problema são algumas pessoas que não entendem e tentam mudar a verdade ensinada pelo Lider, distorcendo os ensinamentos do Livro.

Por quê eles não pagam por essa rebeldia?
O amor do Lider é incondicional, é muito maior do que o ato cometido por essas pessoas.


Muitos querem criar outros Grupos para uma ridícula competição de membros. Vendo tudo isso, o Lider entristece e deixa marcado o juizo final para a Sua intervenção.

Por quanto tempo iremos continuar egoistas? Quanto dinheiro iremos gastar nesta competição? O que você esta esperando para reagir contra isso?


Você sabe a verdade agora...

autor: Eliel Lins Camargo

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

A verdade prevalece




"Mas tu, Senhor, és o escudo que me protege; és a minha glória e me fazes ANDAR DE CABEÇA ERGUIDA".

Salmos 3:3

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte V

Para finalizar esta série, deixo um música que tem tudo a ver com o tema.
A música se chama "Casa" e é da banda "Palavrantiga".
Deus abençoe e um bom final de semana a todos.

video

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte IV

Não é preciso muito esforço para percebemos as Babéis dos nossos dias. Prédios imensos, placas, ministérios, luxo, glamour, grandeza. Tudo isso com inúmeros argumentos espirituais, é claro.

Gostaria apenas que os arquitetos e construtores das Babéis do século XXI me respondessem apenas algumas perguntas:

Se Jesus mandou ir, por que não queremos nos espalhar?
Se Jesus mandou cuidar dos órfãos, das viúvas e dos menos favorecidos, por que retemos o dinheiro?
Se Jesus mandou amar as pessoas, por que amamos as coisas?
Por que priorizamos o que Deus não prioriza e desprezamos o que Deus prioriza?
Por que investimos mais nos templos de concreto, que não são mais morada de Deus, e abandonamos os templos de carne, que hoje são casa de Deus?

Infelizmente são perguntas sem respostas, sei que vou ficar no vácuo porque esses caras nunca têm tempo pra conversar com ninguém. Fazer o que, né? Eu entendo... A vida é corrida demais pra se perder tempo com pessoas.

E quando Jesus voltar, mostre seus tijolos e Ele dirá: só queria que você pescasse homens...

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte III

Babel apresenta uma falsa idéia de unidade. Quem olhasse a torre de fora, pensaria que aquele povo era o mais unido do mundo, que eles se amavam tanto aponto de viverem juntos daquela forma.

Babel traz a falsa idéia de que o lugar é grande para receber e acolher o maior número de pessoas possível.

Babel representa todas as máscaras que ocultam as reais intenções das pessoas. No caso daquelas pessoas, a Bíblia deixa claro quais eram suas motivações verdadeiras:
Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra". (v.4)

No fundo queriam fama e também não se espalhar pela face da terra. Não havia outra motivação ou outro propósito na construção da torre.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte II

Gn. 11:1-9
1
No mundo todo havia apenas uma língua, um só modo de falar.
2
Saindo os homens do
Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram.
3
Disseram uns aos outros: "Vamos fazer tijolos e queimá-los bem". Usavam tijolos em lugar de pedras, e piche em vez de argamassa.
4
Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra".
5
O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo.
6
E disse o Senhor: "Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer.
7
Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros".
8
Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade.
9
Por isso foi chamada Babel porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra.



Gostaria de traçar um paralelo entre o texto bíblico e a situação atual da igreja em geral. (Nota: não estou fazendo uma profunda interpretação do texto. Minha proposta é apenas fazer uma aplicação, respeitando a hermenêutica bíblica, objetivando uma reflexão sobre o assunto).

O que fez Babel ser Babel? Por que uma construção foi o marco de uma confusão que mudou o rumo da história da humanidade?

Não estou exagerando ao dizer que o rumo da história foi mudado, afinal de contas, a linguagem escrita e falada expressam a cosmovisão de um povo. Portanto Deus não mudou apenas a forma de expressão dos seres humanos, Ele diversificou a forma com que enxergavam a vida.

Por que Babel? O que esta história tem a nos ensinar?

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Breve reflexão sobre templos (os de concreto e os de carne) - parte 1

Você já parou pra pensar que Jesus não vai voltar para buscar prédios?
Então por que investimos tanto em cadeiras confortáveis, telões, jardim, decoração, enfim, coisas e objetos, e tão pouco em pessoas?

Por que há tanta burocracia quando se trata de verba para missões, mas por outro lado é muito mais simples quando se trata de reformas ou construção de um novo prédio?

Quem ama entrega, (porque Deus amou o mundo de tal maneira, que DEU seu filho unigênito...João 3:16). Portanto nossos investimentos revelam nossas prioridades. Em outras palavras, investimos naquilo que amamos.

Damos nosso dinheiro, dedicamos o nosso tempo, investimos nossos talentos e dons no que? Para que? Ou melhor, para quem?Amamos as quatro paredes ou as pessoas que estão dentro e fora delas?

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

A casa caiu!


O teto caiu recentemente, mas a casa caiu faz tempo...

Uns vão falar que é juízo de Deus, outros vão falar que é coisa do demônio, há até quem diga que seja conspiração... Pode ser que tenha a ver, como pode ser que não tenha nada a ver. Da minha parte vou me limitar aos fatos e não as possibilidades.

Cabe a nós, cristãos, orar sempre e ajudar na medida do possível. Porque queiram ou não, gostem ou não, somos membros do mesmo Corpo.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Por estar Vivo - Danni Distler

Aprendi essa música neste fim de semana e foi paixão "à primeira ouvida".
Esta letra me abençoou tanto que não poderia deixar de compartilhar. Deus os abençoe.

video

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Mas Ele continua me amando...

Esta música esta no filme "Resistindo as Tentações" e a letra tem muito a ver com os três textos anteriores... Vale a pena refletir.

video

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A frustração que cura - Parte III

Mas ainda assim queremos nos sentir dignos do amor do Pai, e para isso, muitas vezes nos envolvemos em diversas atividades, evangelizamos, participamos de todas as reuniões da igreja, ajudamos os necessitados e por aí vai. Quando menos percebemos, já caímos no ativismo e acabamos por nos afastar mais ainda.

Por fim, concluímos que todas as nossas tentativas foram em vão. Não somos bons os suficiente. Nós falhamos! Nós fracassamos!

E é quando fracassamos por completo em todas as nossas tentativas de receber o amor divino por mérito próprio, que começamos a engatinhar rumo a compreensão dos fatos.
É nesse ponto que entendemos que se Deus não precisa de justificativas teológicas para nos amar, tampouco precisará de justificativas humanas.

O Pai nos ama simplesmente porque escolheu nos amar!
O fracasso das nossas falsas identidades, mostra que só encontramos nosso verdadeiro eu na aceitação do amor incondicional de Deus.
A compreensão e aceitação dessa verdade divina, nos torna livres para sermos nós mesmos.

Minha oração é para que a frustração curadora nos liberte dos impostores que criamos em nossos corações.

domingo, 11 de janeiro de 2009

A frustração que cura - parte II

É desconfortável quando recebemos algo sem precisar fazer nada em troca. Parece que não somos dignos de receber, não é mesmo? E muitas vezes nos sentimos assim em relação ao amor de Deus e nos afastamos Dele.

Por que temos tamanha dificuldade em repousar nossa identidade no fato de sermos amados do Pai?
Porque crescemos com o conceito de que só seremos aceitos se provarmos que somos merecedores.

E em detrimento do verdadeiro eu, criamos uma falsa auto-imagem para sermos aprovados pelas pessoas, pelo sistema e, na maioria das vezes, por nós mesmos.
Porém Deus não se impressiona com nossas proezas, alias, Ele não precisa delas. Deus não se surpreende com nossas invenções e descobertas.
Nossos esforços não mudam em nada Seu amor para conosco.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A frustração que cura - parte I

Como você responderia se eu lhe fizesse esta pergunta: "Você acredita honestamente que Deus gosta de você e que não o ama apenas porque teologicamente ele tem de amá-lo?". Se você pudesse responder com uma honestidade visceral: "Ah, sim, sou profundamente querdido por meu Aba", você experimentaria, por si mesmo, uma compaixão serena, que se aproxima do significado da ternura.

Trecho retirado do livro "O impostor que vive em mim" de Brennam Manning

Dentro dessa perspectiva, comecei a rever o significado do amor que Deus têm para comigo. Pensar que o Pai não me ama por obrigação teológica, e sim por livre e espontânea vontade, é meio assustador.

O que Ele viu em mim? O que eu tenho ou o que fiz para que Ele me amasse?
A resposta é bem simples e até certo ponto frustrante: Nada!

Não há nada que possa ser feito para conquistar o amor de Deus. Não existem pré-requisitos para amor incondicional! Já parou pra pensar nisso?

sábado, 3 de janeiro de 2009

Tirando poeira de um velho Guarda-Roupa

Para ajudar meu irmãozinho neste blog, resolvi publicar aqui esta pequena idéia, largamente trabalhada por Lewis em toda sua “Crônicas de Nárnia”. Esta obra tem me acompanhado, desde a minha pré-adolescência – que já faz um tempinho que acabou.

Espero, Josué, deixar a minha contribuição fraterna para os teus leitores, que eles possam alargar as estacas da criatividade na fé, perseguindo a trilha deixada por você, aqui... Agora, venham comigo tirar um pouco de poeira de um velho Guarda-Roupa!

Em “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, o feiticeiro, tio das crianças é desesperado em dominar o "novo mundo de Nárnia"! Lá naquele solo que transforma pedaços de ferro bruto em manufaturas prontas, seria uma excelente terra a ser explorada por ávidos empreendedores... A magia da Feiticeira Branca - aquela da mesma espécie estudada pelo tio das crianças - é de caráter secreto, meramente utilitário e o principal, constitui uma técnica de dominação do mundo.

Lewis descreve os bruxos/feiticeiros de uma forma brilhante: "São pessoas com incrível senso prático!" O tema da Magia e o seu oposto, a Feitiçaria é extremamente profícuo e interessante nas obras de Lewis, e tb nas do seu amigo Tolkien.

A população cristã protestante deveria a apresentar a Magia do Leão que Cria, Liberta e Satisfaz de verdade os seus seguidores - nestes termos se opõe totalmente ao caráter consumista, fútil, escravizante da feitiçaria aplicada ao Manjar Turco. O Leão não oferece manjares turcos... Mas, antes ele veio para que tenhamos vida, e Vida em abundância!!!!!

Quanto a você, meu irmãozinho, que a Magia Profunda permaneça em você – e você nela!

De teu irmão que te ama,
Marcel