...

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Normalmente incomum


Esses dias me senti comum, e isso me frustou muito. Não quero ser comum, quero ser normal.

Comum é como as coisas são ou estão, normal é como deveriam ser ou estar.

Ser comum é ser massa, é ser todos e ao mesmo tempo ninguém, é estar, mas não pertencer, é participar sem se envolver. Ser comum é ser levado pela correnteza, é ser todo mundo menos você mesmo.

A partir do momento que minha presença em algum ambiente não faz a menor diferença, é porque me tornei comum.

O que a minha vida tem a dizer? O quanto você encontra de Jesus em mim?

Normal é andar contra a maré, normal é viver por fé, normal é não relativizar os padrões e tampouco a Verdade. Normal é ser incomum!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Redenção Tribal


Para o sonho se realizar, é necessario estar acordado.

Depois de alguns anos de trabalho, lagrimas, risadas, som alto na orelha... começa a se concretizar um dos grandes sonhos da minha vida.
Você é meu convidado de honra para curtir o novo material da minha banda disponível no Myspace. Criticas e elogios são bem vindos!

Segue o link:

www.myspace.com/redencaotribal

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Um Chamado

Essa música eu ouvi por acaso um dia que estava fuçando no youtube. Achei muito edificante e gostaria de compartilha-la com vocês.

Muitas vezes somos tentados a desistir do chamado, da nossa vocação. Se você estiver passando por um momento assim, preste atenção na letra. E se não estiver, preste atenção da mesma forma pois um dia irá passar por isso.

Ps: Não sou da turma da "auto-ajuda gospel"

video

sábado, 31 de julho de 2010

O próximo que me aproxima

Ser cristão é ser parecido com Jesus, certo? Bem, pelo menos na teoria deveria ser. Mas o que é ser parecido com Jesus? O que é refletir Sua imagem? Como vou me parecer com alguém que nunca vi e que nunca tive contato (fisicamente falando)? Afinal, quem é Cristo?

Na minha opinião, aí esta a grande beleza desafiadora do cristianismo: o fato de que é impossível ver a Cristo senão pelo outro.
Através do meu próximo vejo melhor quem sou, e não "somente" isso, mas vejo melhor quem Deus é!

Uma ótima ilustração sobre esse tema encontra-se no livro "Ensaio sobre a Cegueira" do falecido gênio da literatura, José Saramago.
Numa parte do livro, a única personagem que enxerga em meio a um mundo completamente imerso na cegueira branca, percebe que cada vez menos ela saberá sua própria identidade. Afinal de contas, para enxergar melhor a si mesma, precisa do olhar do outro.
Esse livro é fantástico, se quiser saber mais... leia!!! Recomendo.

Voltando as perguntas iniciais... Como ser igual a Jesus? Ou quem é Jesus?
Perceba que são perguntas aparentemente complexas. Mas penso que na verdade queremos que elas sejam complexas para amenizar a nossa obrigação. Vou explicar:
Se eu entender que Cristo esta manifesto no meu próximo, e que através do meu próximo posso me conhecer melhor, tenho a obrigação de ser menos individualista. Sou obrigado a sair do meu mundo, olhar para os lados, me expor.
Não é muito mais fácil dizer que a pergunta é muito complexa para ser respondida?
Complicar as coisas é uma ótima maneira de deixá-las restritas ao campo das idéias. É como se disséssemos: “se é difícil não tenho a obrigação de praticar”.

Como diz Paulo Brabo em seu livro “Bacia das Almas”, usamos a teologia para assegurar que nos manteremos afastados o suficiente de Jesus, afim de não nos prejudicarmos. A teologia nos mantém a uma distancia segura de Cristo.
O triste é saber que isso é verdade.

O desafio é jogar fora todos os nossos escudos, por mais “apostólicos e proféticos” que sejam.

Será que Jesus está nos nossos encontros, retiros, congressos, conferencias, células, reuniões, cultos, pequenos grupos, discipulados, e afins?
Nós cumprimos a agenda do Reino ou o Reino que têm que cumprir nossa agenda?
Fazemos o que fazemos pelas pessoas ou porquê todos fazem? As programações servem as pessoas ou as pessoas servem as programações?
E a pergunta que não quer calar: Nossas atividades eclesiásticas nos tornaram mais semelhantes a Cristo?

O ativismo religioso nos aproxima ou nos afasta de Deus?

É frustrante, né? Fazemos tanto, e estamos tão longe...

Mas não há motivos para desespero. Deus é extremamente acessível.
Dúvida?
Converse com um menino de rua, com um idoso abandonado, um mendigo, com uma prostituta, um travesti, com um viciado, um aidético...

Para conhecer a Jesus e ser como ele, é simples... ande por aí...
As coisas loucas confundem as sábias...

E ae, vamos dar uma volta?



sexta-feira, 9 de julho de 2010

Tia Creusa


Quinta-feira, 08 de julho de 2010, 10:15 da manhã, minha querida tia Creusa foi se encontrar com Jesus. Não era simplesmente uma tia, era uma tia – mãe. Desde que me conheço como gente, ela já era parte do lar.

Se me pedissem para descrevê-la utilizando apenas uma qualidade, sem duvida seria amorosa. Tia Creusinha era muito querida, muito carinhosa. Tinha um jeitinho todo especial de lidar com as pessoas.

Em uma época de rápidos avanços tecnológicos, ela escrevia cartas. Algumas pessoas receberam por 30 anos cartinhas de feliz aniversario e feliz natal. Tia Creusinha era simples, daquelas que saem com guarda-chuva (ou como ela dizia, “sombrinha”) aberto em dias quentes, para se proteger do sol.

Era aposentada, mas ainda assim trabalhava, e com seu dinheirinho me ajudava a pagar a faculdade e ajuda mais um monte de gente.

Todo dia quando eu levantava para ir à faculdade, o café já estava preparado, a mesa posta, o suco de laranja estava feito, tudo arrumadinho. E la estava ela... sentada fazendo seu devocional. Todos os dias ela lia a Bíblia, acompanhada de seu livro de devocionais e do caderno de anotações. Sou testemunha disso!

Queridinho, doçura, doçurinha... era assim que ela nos chamava. Todos os dias ela me pedia um beijo e um abraço antes de eu sair, mas arisco como sou, sempre me esquivava. Então quando chegava no meu aniversario ela aproveitava pra me abraçar e compensar isso.

To com saudades da minha tia, saudades de ouvir seus passos vagarosos andando pela casa, saudades do chá mate com limão maravilhoso que ela fazia. To com saudades de chegar em casa e vê-la assistindo o jornal, esperando ansiosamente a previsão do tempo (não sei porquê, mas ela adorava ver a previsão do tempo, pra ela era o ápice do noticiário).

Sei que é egoísmo da minha parte, mas seria tão bom acordar amanhã e ver que tudo não passou de sonho... Mas isso não vai acontecer.

Hoje, sexta-feira, 09 de julho de 2010, as 9:00 da manhã, vi o corpo da minha tia pela última vez.

Minha tia se foi, mas sua vida me inspira! Ela não se preocupou em ser “pop”, ela buscou ser como Jesus - na simplicidade, na ternura, no amor. Sempre buscou primeiro o Reino.

Só tenho que agradecer a Deus pelo privilégio de ter tido a tia Creusinha como minha tia. Que honra!!! Tenho orgulho dela! Obrigado Senhor pelo presentão maravilhoso que ela foi para nós.

Apesar da profunda dor, cada lágrima que cai do meu rosto Te adora! Quero Te louvar até com meu choro porque Você é digno!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Crônica de um dia sem fim...

Minha vida virou de cabeça pra baixo, minha cabeça virou junto. E agora?

Não sei o que sinto, não sei o que devo sentir... O que é sentir???

A vida nunca mais será a mesma, tenho certeza. Literalmente acordei vivendo de uma forma, e vou dormir com uma vida completamente diferente. Um minuto, um momento, pra se construir ou destruir... neste caso, parece que tudo foi por água abaixo.

Água, por favor leva embora a dor, a angustia... Água, limpa o corpo da doença que mata quem eu amo. Água da Vida, de a Vida, por favor te imploro!!!

Ser mortal não significa apenas que um dia vamos morrer, mas significa que somos limitados, que temos fim. Se temos fim, estamos acabando. Se estamos acabando, estamos nos esgotando... é vida que se vai aos poucos, é morte lenta, é dor. Isso é vida. Ou seja, vida é morte, morte vagarosa. Pode-se dizer então que morte é vida rápida? Não sei, talvez... Morte e vida, tão distintas, tão iguais. Ambas letais. Quem tem vida, morre. Quem morre, morre.

O que é o pó da terra? O que é a neblina? É o que somos. Tudo que somos mostra o nada que somos. Marinheiros de primeira e última viagem. Uma viagem injusta, afinal quando aprendemos a navegar, já acabou. E não tem como repetir, é isso e pronto!

Quem disse?
Ele disse! Quem é ele? Ele é o Pai! Que pai? O Abba! Quem é Abba? Abba é a personificação do amor perfeito. Ah, isso é só um conceito. Aí que você se engana. Por que? Diga-me: que conceito sofre a tua dor? Qual conceito te ama desesperadamente? Que conceito morreria numa cruz em teu favor? É... não sei... acho que nenhum. Pois é, Abba é pessoa, Abba é Paizinho, é Amor Perfeito que sofre, Abba é o Paizinho que sofre por amar perfeitamente humanos imperfeitos. Vem cá, se esse paizinho é tão bom assim, onde esta ele agora??? Cade o amor perfeito? Que amor perfeito é esse que deixa acontecer coisas ruins com pessoas boas? Isso é amar? Isso é amor perfeito? Calma, eu vou te dizer onde Ele esta, sem problemas. O Paizinho esta la deitado com minha tia, sofrendo as consequências do AVC junto com ela. Papai esta naquela sala de emergência enxugando cada lagrima que cai dos seus olhos. Papai esta segurando nas mãos da minha tia enquanto eu apenas consigo chorar. Papai cuida muito melhor do qualquer um de nós porque ao contrario do que somos, Ele é perfeito! O bom pai não é o super protetor, o bom pai é o que esta presente em qualquer circunstancia. É aquele que não deixa duvidas do amor que sente pelo filho(a), por mais difícil que as coisas pareçam estar. Sim, isso é Amor Perfeito. Amor Perfeito não muda com circunstancia. Ele é Perfeito e pronto! É sempre Perfeito! E aí Voz do meu EU, mais alguma duvida quanto ao caráter de Deus?
...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Coração que raciocina, cerebro que se emociona

Deus nos fez completos, seres humanos integrais.
Espírito sem corpo é fantasma e corpo sem espírito é defunto, portanto somos corpo, alma e espírito. INTEGRAIS!

O mesmo Deus que nos deu coração (sentimentos), deu-nos também cerebro (razão). Se somos feitos a imagem e semelhança Dele, podemos concluir que Ele também possue razão e sentimentos.

Se recebemos do Pai um cerebro e um coração, ao não utilizarmos um dos dois, estamos sendo negligentes, e vivendo de forma incompleta.

Pergunto: Se a fé é superior a razão, então por que Jesus gastava tanto tempo debatendo com mestres da Lei e farizeus?

Se crer é mais importante do que pensar então por que somos exortados biblicamente a analisar tudo e reter apenas o que é bom?
Se a fé é mais "santa" do que a razão, então por que a Bíblia considera o coração enganoso e não o cerebro?

Quero deixar bem claro aos desavisados que não estou aqui "pregando" uma coisa em detrimento da outra! Pelo contrario, basta ler acima a proposta deste blog: celebrar o casamento entre razão e fé.

O desafio é equilibrar as coisas exatamente como o Mestre fez.



Crer sem pensar é andar as cegas, pensar sem crer é completa ausencia de esperança. Fé sem razão é misticismo híbrido, razão sem fé é insanidade.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

rePUTAção


rePUTAção é quando me preocupo mais em parecer ao invés de ser.
É a prostituição do carater e da identidade objetivando a aceitação por determinado grupo.

domingo, 25 de abril de 2010

Simplesmente cristão

Atualmente tenho aprendido uma grande velha-nova lição: a vida cristã acontece.

Talvez isso soe obvio demais, mas realmente é obvio. Então por que ainda me esforço pra ser um "bom cristão"?

Quando uma coisa é muito simples e não a colocamos em pratica, criamos inumeras teorias, "teologias", e etc, afim de tornar tudo complexo demais para ser vivido. Com isso nos isentamos da responsabilidade de ser um discipulo genuino de Jesus. Em outras palavras, mantemos uma distancia que assegure que Cristo não atrapalhará nossa caminhada.

O fato é que se olharmos Jesus, notaremos com facilidade a maneira simples com que ele vivia o cristianismo. Jesus não se esforçava para ser um bom cristão, ele simplesmente era o que era. Ressaltando que não me refiro a Jesus-Deus, mas sim o Jesus humano, como qualquer um de nós.

As ações de Jesus não eram baseadas nas necessidades, mas sim no que o Pai estava fazendo. Seu relacionamento com Deus O movia. Dessa forma Cristo vivia, e por onde passava procurava fazer a vontade de Deus.

O dia que entendermos que nossa vida cristã é mera consequencia da amizade que temos com o Pai, nos preocuparíamos mais em andar com Deus ao invés de cumprirmos determinada agenda institucional.

A promessa bíblica é que apesar das dificuldades nosso fardo é leve. A questão é: Por que a maioria dos cristãos (me incluo nisso), andam tão cansados, desanimados e frustrados em seu relacionamento com Deus? No mínimo isso indica que algo precisa mudar.


Que tal deixar as coisas acontecerem mais naturalmente? Simplesmente andar com o Pai e deixa-Lo nos conduzir em tudo?

sábado, 17 de abril de 2010

MINHA ETERNA ORAÇÃO DE HOJE


Senhor, se eu não encontrar todas as respostas que desesperadamente procuro, então por misericórdia, que o Teu inexplicavel e infinito amor dissolva todas as perguntas.

Obrigado pela paciencia de sempre.


Teu filho que te ama,

Josué

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Devaneios sobre a vida


Eu não descobri o propósito da minha vida em 40 dias... E será que isso é possível?
A vida por si só não se justifica?

Acreditar na vida após a morte não basta, é preciso acreditar na vida em vida.

Como dizia o profeta: 'É preciso saber viver..."

segunda-feira, 8 de março de 2010

Frantic

Pensando na vida e em sua fragilidade, lembrei-me de uma música do Metallica chamada Frantic. Segue um vídeo legendado com a mesma.

Acima de gostos musicais, credos e etc, apenas proponho uma reflexão nessa letra.

video

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Um Deus questionavel


Se o conhecimento pode criar problemas, não é através da ignorância que podemos soluciona-los". (Isaac Asimov)

O simplismo nunca resolveu as questões humanas, por que então, ainda insistimos nele?

Outro dia alguém me disse que não podemos questionar a Deus... Achei interessante. Então Deus não responde perguntas, é isso? O Todo-Poderoso exige obediencia cega, surda, muda e por que não dizer, burra?

"Tu és justo, Senhor, quando apresento uma causa diante de ti. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a tua justiça". (Jeremias 12:1a - grifo meu).

Tirem as crianças da sala porque agora Deus vai fulminar esse miseravel que ousou questiona-Lo. Ou melhor, questionar Sua justiça!

"Senhor, tu me enganaste, e eu fui enganado, foste mais forte do que eu e prevaleceste. Sou ridicularizado o dia inteiro; todos zombam de mim". (Jeremias 20:7 - grifo meu)


Esse cara ainda ta vivo!?

"Maldito seja o dia em que eu nasci! Jamais seja abençoado o dia em que minha mãe me deu a luz!
Maldito seja o homem que levou a notícia a meu pai, e o deixou muito alegre, quando disse: "Você é pai de um menino!"
Seja aquele homem como as cidades que o Senhor destruiu sem pieadade. Que ele ouça gritos de socorro pela manhã e gritos de guerra ao meio dia;
mas Deus não me matou no ventre materno nem fez da minha mãe o meu túmulo, e tampouco a deixou permanentemente grávida.
Por que saí do ventre materno? Só pra ver dificuldades e tristezas, e terminar os meus dias na maior decepção?" (Jeremias 20:14-18)

Sabe o que me assusta? É que Jeremias não foi exterminado por Deus. Quer ler algo mais assustador ainda?


"Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: "Eloí, Eloí, lamá sabactâni?", que significa "Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?" (Mateus 27:46)

Ja parou para pensar nisso? Jesus, o Filho, questionando porque que Deus, o Aba, o havia abandonado.

Isso me mostra uma coisa:
a cruz é o lugar onde todas as perguntas são legitimas.

Meu irmão Marcel me disse isso a um tempo, mas só agora me caiu a ficha.

Sim! A cruz legitima todas as minhas perguntas porque ela mostra um Deus que sofre, um Deus que padece, que se sente sozinho, que grita desesperado em busca de alguma resposta vinda do Aba... mostra um humano exatamente como sou.

Se não podemos questionar a Deus, então Jesus, por favor, cale a boca. E manda Jeremias ficar quieto também. Vocês são muito fracos, a fé de vocês é pequena! Leiam mais a Bíblia e tomem posse da vitória, pois somos mais do que vencedores! Se ainda assim não funcionar, então é certo de que não são dizimistas.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

LUTO

No momento não tenho condições de postar nada... Perdi um amigo, um irmão mais novo... dói demais!!! Conforta saber que ele viveu a letra da música que mais gostava. Ela dizia: "Que a minha vida cante a Ti".

Paulo Calebe, seu testemunho é imortal!

Dedico a letra da música a seguir a todos nós que estamos sofrendo dores sobre-humanas. Que o Consolador nos abrace, em especial ao João, a Valquíria, a Keila e ao Joel. Amo cada um de vocês, vamos passar por isso juntos.

video